segunda-feira, 4 de fevereiro de 2013



Só para recordar!

Nossa meta esta centrada na:
União,

Integração,

Parceria,

Solidariedade

E, principalmente, na Partilha.

Nunca devemos esquecer do direcionador de decisões: Estudo!
Formação de Orientadores de estudos Polo Alagoinhas 2013

sexta-feira, 1 de fevereiro de 2013

Mesa redonda apresentação plano de formação

Representantes dos municípios de:
Rio Real
Ouriçangas
Pedrão
Mata de São João
Olindina
Jandaíra
Pojuca

TEXTOS ANEXOS PARA FACILITAR


    Patativa do Assaré


 
Aos Poetas Clássicos


 
Poetas niversitário,
Poetas de Cademia,
De rico vocabularo
Cheio de mitologia;
Se a gente canta o que pensa,
Eu quero pedir licença,
Pois mesmo sem português
Neste livrinho apresento
O prazê e o sofrimento
De um poeta camponês.

Eu nasci aqui no mato,
Vivi sempre a trabaiá,
Neste meu pobre recato,
Eu não pude estudá.
No verdô de minha idade,
Só tive a felicidade
De dá um pequeno insaio
In dois livro do iscritô,
O famoso professô
Filisberto de Carvaio.

No premêro livro havia
Belas figuras na capa,
E no começo se lia:
A pá — O dedo do Papa,
Papa, pia, dedo, dado,
Pua, o pote de melado,
Dá-me o dado, a fera é má
E tantas coisa bonita,
Qui o meu coração parpita
Quando eu pego a rescordá.

Foi os livro de valô
Mais maió que vi no mundo,
Apenas daquele autô
Li o premêro e o segundo;
Mas, porém, esta leitura,
Me tirô da treva escura,
Mostrando o caminho certo,
Bastante me protegeu;
Eu juro que Jesus deu
Sarvação a Filisberto.

Depois que os dois livro eu li,
Fiquei me sintindo bem,
E ôtras coisinha aprendi
Sem tê lição de ninguém.
Na minha pobre linguage,
A minha lira servage
Canto o que minha arma sente
E o meu coração incerra,
As coisa de minha terra
E a vida de minha gente.

Poeta niversitaro,
Poeta de cademia,
De rico vocabularo
Cheio de mitologia,
Tarvez este meu livrinho
Não vá recebê carinho,
Nem lugio e nem istima,
Mas garanto sê fié
E não istruí papé
Com poesia sem rima.

Cheio de rima e sintindo
Quero iscrevê meu volume,
Pra não ficá parecido
Com a fulô sem perfume;
A poesia sem rima,
Bastante me disanima
E alegria não me dá;
Não tem sabô a leitura,
Parece uma noite iscura
Sem istrela e sem luá.

Se um dotô me perguntá
Se o verso sem rima presta,
Calado eu não vou ficá,
A minha resposta é esta:
— Sem a rima, a poesia
Perde arguma simpatia
E uma parte do primô;
Não merece munta parma,
É como o corpo sem arma
E o coração sem amô.

Meu caro amigo poeta,
Qui faz poesia branca,
Não me chame de pateta
Por esta opinião franca.
Nasci entre a natureza,
Sempre adorando as beleza
Das obra do Criadô,
Uvindo o vento na serva
E vendo no campo a reva
Pintadinha de fulô.

Sou um caboco rocêro,
Sem letra e sem istrução;
O meu verso tem o chêro
Da poêra do sertão;
Vivo nesta solidade
Bem destante da cidade
Onde a ciença guverna.
Tudo meu é naturá,
Não sou capaz de gostá
Da poesia moderna.

Dêste jeito Deus me quis
E assim eu me sinto bem;
Me considero feliz
Sem nunca invejá quem tem
Profundo conhecimento.
Ou ligêro como o vento
Ou divagá como a lêsma,
Tudo sofre a mesma prova,
Vai batê na fria cova;
Esta vida é sempre a mesma.

PROPOSTA DE FORMAÇÃO EDUCAÇÃO DO CAMPO


1º momento (4 horas)
1 – Fazer dinâmica de apresentação do grupo (se for necessário); discutir sobre as
expectativas e os conhecimentos e opiniões acerca do Pacto pela Alfabetização na
Idade Certa.
2 – Discutir sobre as informações gerais do Programa / explorar o material.
3 – Fazer contrato didático.

4 – Ler texto para deleite: “O poeta e a rosa”, Vinícius de Moraes, disponível em
http://letras.mus.br/vinicius-de-moraes/87328/.

5 – Ler a seção “Iniciando a conversa”.
6 – Ler o texto 1 (Currículo no ciclo de alfabetização: introduzindo a discussão sobre a
educação do campo); discutir com base nas seguintes questões: Como a escola pode
contribuir para a valorização dos saberes e cultura de nossa comunidade? Que
conteúdos de ensino e ações educativas podem favorecer neste sentido?
7 – Atividade: montar coletivamente um “Calendário Sociocultural”, onde para cada mês
escolar sejam indicados um ou mais temas relevantes da realidade, em torno dos quais
se poderá organizar a prática de ensino numa perspectiva contextualizada, ao mesmo
tempo em que possibilite pensar ações de interação entre escola-comunidade.


2º momento (4 horas)
1 – Ler texto para deleite: “Aos poetas clássicos”, Patativa do Assaré, disponível em http://
www.jornaldepoesia.jor.br/anton03.html.
2 – Ler o texto 2 (Alfabetização e letramento no campo: desafios e perspectivas). Discutir:
Como podemos criar situações de leitura e escrita significativas para as crianças,
a partir de textos reais que circulem na comunidade? De que forma a tradição oral
pode contribuir para as práticas de alfabetização e letramento no campo? Que passos
podemos dar para que nossa escola se constitua como um espaço de difusão cultural e
científica na comunidade?
3 – Em pequenos grupos, elaborar uma lista de possíveis palavras geradoras de acordo
com o tema geral do mês corrente (definido na atividade do 1º momento) e estruturar
um conjunto de atividades com as mesmas que trabalhem a reflexão sobre o SEA e
estimulem a interação escola-comunidade.
4 – Ler em grupo os quadros de direitos de aprendizagem - Língua Portuguesa; analisar
o instrumento de avaliação disponível no Portal, para identificar quais direitos de
aprendizagem estão contemplados no instrumento.
5 – Discutir sobre o quadro de acompanhamento de aprendizagem e o quadro de perfil da
turma.
6 - Assistir ao Programa “Leitura e produção de textos na alfabetização (disponível em www.ufpe.br/ceel); discutir sobre a concepção de alfabetização subjacente ao Programa.


Tarefas (para casa e escola):
- Comparar os quadros de direitos de aprendizagem - Língua Portuguesa com o Projeto Político
Pedagógico da Escola; analisar se os dois documentos possuem pontos de articulação.
- Discutir e adequar na escola e comunidade os temas do “Calendário Sociocultural” e possíveis
ações conjuntas/eventos realizáveis ao longo do ano letivo.


- Analisar o livro didático adotado na escola e verificar se há textos e atividades que contemplem os temas do Calendário Sociocultural.

- Realizar as atividades elaboradas com as palavras geradoras em sua turma.
- Ler um dos textos sugeridos na seção “sugestão de leitura” e elaborar uma questão a ser discutida com o grupo (escolher coletivamente o texto que será discutido).
- Aplicar o instrumento de avaliação sugerido no Portal; preencher o quadro de acompanhamento de aprendizagem e o quadro de perfil da turma.


3º momento (4 horas)
1 – Ler texto para deleite: “Viagem ao mundo indígena”,
Luís Donisete Benzi Grupioni, Editora Berlendis & Vertecchia.
2 – Discutir sobre as relações entre os quadros de direitos de aprendizagem e o
Projeto Político Pedagógico da Escola.
3 – Socializar as experiências vivenciadas com base nas atividades com as palavras
geradoras.

4 – Socializar a análise do livro didático com objetivo de verificar se há temas/atividades que dialoguem com os temas do Calendário Sociocultural.

5 – Ler o texto 3 (Avaliação e progressão escolar no ciclo de alfabetização) para responder às seguintes questões: Como podemos avaliar os aspectos formativos e cognitivos no primeiro ciclo? Como alunos e comunidade podem avaliar a escola?

6 – Socializar os resultados obtidos no instrumento de avaliação em pequenos grupos; planejar uma aula que contemple a principal dificuldade identificada na avaliação; usar um livro do PNLD - Obras Complementares.
7 - Discutir sobre as questões relativas ao texto da seção Sugestões de leitura.














PROPOSTA DE FORMAÇÃO 3º ANO


1º momento (4 horas)
1 – Fazer dinâmica de apresentação do grupo; discutir sobre as expectativas e os conhecimentos
e opiniões sobre o Pacto pela Alfabetização na Idade Certa.
2 – Discutir sobre as informações gerais do Programa / explorar o material.
3 – Fazer contrato didático.
4 – Ler texto para deleite: Abrindo caminho, de Ana Maria Machado. São Paulo: Ática,
2006.
5 – Ler a seção “Iniciando a conversa”.
6 – Ler o texto 1 (Ponto de partida: currículo no ciclo de alfabetização); discutir sobre a
questão: que ações/atitudes são necessárias para que o ciclo de alfabetização se organize
pautado pelos princípios da inclusão? Tais ações/atitudes foram comuns nas experiências
vivenciadas pelo grupo em seus tempos de estudante? Têm sido comuns em suas
experiências como professoras?
7 - Analisar livros didáticos; selecionar algumas atividades e relacionar aos

direitos de aprendizagem descritos nos quadros da seção Compartilhando.
(Livro didático)

2º momento (4 horas)


1 – Ler texto para deleite: Ou isto ou aquilo, de Cecília Meireles. Rio de Janeiro: Civilização Brasileira, 1977. (acervo do PNBE 2010)

2 – Ler o texto 2 (Alfabetização: o que ensinar no terceiro ano do ensino fundamental);
fazer um esquema com as ideias principais.
3 – Ler em grupo os quadros de direitos de aprendizagem em Língua Portuguesa; analisar
o instrumento de avaliação disponível no Portal, para identificar quais direitos de aprendizagem
estão contemplados no instrumento.
4 – Discutir sobre o quadro de acompanhamento de aprendizagem e o quadro de perfil
da turma.
5 - Assistir ao Programa “Leitura e produção de textos na alfabetização (disponível em
www.ufpe.br/ceel); discutir sobre a concepção de alfabetização subjacente ao Programa.




Tarefas (para casa e escola):
- Comparar os quadros de direitos de aprendizagem de Língua Portuguesa e o documento
curricular da sua Rede de Ensino.
- Aplicar o instrumento de avaliação sugerido no Portal, preencher o quadro de acompanhamento
de aprendizagem e o quadro de perfil da turma.
- Escolher um dos textos sugeridos na seção “Sugestões de leitura” e elaborar uma questão
a ser discutida pelo grupo (escolher coletivamente o texto a ser discutido).

3º Momento (4 horas)

1 – Ler texto para deleite: Rápido como gafanhoto, de Audrey Wood. São Paulo: Brinque-Book, 1999.

2 – Discutir sobre as semelhanças e diferenças entre o documento curricular da secretaria
e a proposta de direitos de aprendizagem inserida na seção Compartilhando.
3 – Ler o texto 3 (Avaliação para inclusão: alfabetização para todos), elaborar uma questão
sobre o texto para debater com a turma.

4 – Socializar os resultados obtidos no instrumento de avaliação em pequenos
grupos; planejar uma aula que contemple a principal dificuldade
identificada na avaliação; usar um livro do PNLD - Obras Complementares.
(Acervo PNLD Obras complementares).
3º Momento (4 horas)
1 – Ler texto para deleite: Rápido como gafanhoto, de Audrey Wood. São
Paulo: Brinque-Book, 1999.
2 – Discutir sobre as semelhanças e diferenças entre o documento curricular da secretaria
e a proposta de direitos de aprendizagem inserida na seção Compartilhando.
3 – Ler o texto 3 (Avaliação para inclusão: alfabetização para todos), elaborar uma questão
sobre o texto para debater com a turma.
5- Discutir sobre as questões elaboradas com base nas sugestões de leitura.








OFICINAS DE ALFABETIZAÇÃO

O blog abaixo apresenta muitas estratégias a serem compartilhadas com os professores. http://www.oficinasdealfabetizacao.blogspot.com.br/

PROPOSTA DA FORMAÇÃO 2º ANO


UNIDADE 1, ANO 2 Sugestões de atividades para os encontros em grupo

1º momento (4 horas)
1 – Fazer dinâmica de apresentação do grupo; discutir sobre as expectativas e  os conhecimentos e opiniões sobre o Pacto para Alfabetização.
2 – Discutir sobre as informações gerais do Programa / explorar o material.
3 – Fazer contrato didático.
4 – Ler texto para deleite: Clact... clact... clact... de Liliana & Michele Lacocca. (acervo PNLD Obras Complementares 2010)
5 – Ler a seção “Iniciando a conversa”.
6 – Ler o texto 1 (Currículo no ciclo de alfabetização: ampliando o direito de aprendizagem a todas as crianças); discutir com base na seguinte questão: que ações/atitudes são necessárias para que o ciclo de alfabetização se organize pautado pelos princípios da inclusão, continuidade e progressão?
Tais ações/atitudes foram comuns nas experiências vivenciadas pelo grupo em seus tempos de estudante? Têm sido comuns em suas experiências como professoras?
7 – Analisar atividades do livro didático de alfabetização relacionando-as aos quadros de direitos de aprendizagem da seção Compartilhando. Projeto gráfico - Livro didático



2º momento (4 horas)
1 – Ler texto para deleite: Você sabia? de Zuleika Murrie. (acervo PNLD - Obras Complementares 2010)
2 – Ler o texto 2 (A complexidade da aprendizagem do Sistema de Escrita Alfabética: ampliação do tempo para a consolidação da leitura e da escrita pela criança); discutir com base nas seguintes questões: O estabelecimento do ciclo de alfabetização em três anos é uma boa decisão curricular?
3 – Analisar as questões do caderno da Provinha Brasil e identificar quais direitos de aprendizagem são contemplados em cada uma delas.
4 – Analisar o instrumento de avaliação disponível no Portal e identificar quais direitos de aprendizagem listados nos quadros estão contemplados.
5 - Assistir ao Programa "Leitura e produção de textos na alfabetização (disponível em http://www.ufpe.br/); discutir sobre a concepção de alfabetização
subjacente ao Programa.


Tarefa (para casa e escola): 
- Comparar os quadros de direitos de aprendizagem - Língua Portuguesa e o documento curricular da Rede de Ensino
- Aplicar o instrumento de avaliação sugerido no Portal, preencher o quadro de acompanhamento de aprendizagem e o quadro de perfil da turma.
- Ler um dos textos sugeridos na seção Sugestões de leitura; elaborar uma questão a ser discutida pelo grupo (escolher coletivamente o texto que será discutido).


3º Momento (4 horas)
1 – Ler texto para deleite: Adedonha, o jogo das palavras, de Arlene Holanda. (acervo PNLD Obras Complementares 2010)
2 – Discutir sobre as conclusões acerca das relações entre os quadros de direitos de aprendizagem e o documento curricular da Rede de Ensino.
3 – Ler o texto “Avaliação no ciclo de alfabetização: o monitoramento do processo de ensino e de aprendizagem das crianças” para responder às seguintes questões: Quais são as dificuldades para articular a avaliação ao planejamento do ensino?; Que outras atividades poderiam ser desenvolvidas
tendo por base o quadro de direitos de aprendizagem na seção Compartilhando.
4 – Discutir sobre os resultados de aprendizagem das crianças registrados no quadro de acompanhamento; planejar uma atividade, com base nas principais dificuldades identificadas na avaliação, usando um livro do acervo PNLD Obras Complementares. (Projeto gráfico - Obras)
5 - Discutir as questões elaboradas com base na leitura do texto sugerido na seção Sugestões de leitura.





PROPOSTA PARA FORMAÇÃO 1º ANO


PAUTA PARA FORMAÇÃO
PENSANDO NO PRIMEIRO MÓDULO DE 12 HORAS

DICAS:

UNIDADE 1, ANO 1 
Sugestões de atividades para os encontros dos 
orientadores com professores cursistas

1º momento (4 horas) 
1 – Fazer dinâmica de apresentação do grupo; discutir sobre as 
expectativas e os conhecimentos e opiniões acerca do Pacto para 
Alfabetização. 
2 – Discutir as informações gerais do Programa e explorar o material 
impresso. 

3 – Fazer contrato didático entre orientadores de estudos e 
professores cursistas. 
4 – Ler texto para deleite: João das letras, de Regina Rennó. (Projeto 
gráfico - acervo do PNLD Obras 2010) 

5 – Ler a seção “Iniciando a conversa”, para observar os objetivos. 
6 – Ler o texto 1 (Currículo no ciclo de alfabetização: princípios gerais); 
discutir quais são as implicações da adoção de um currículo 

inclusivo. 

7 - Resgatar as memórias de alfabetização dos integrantes da turma, 
identificando se foram vivenciadas experiências na perspectiva do 
currículo inclusivo.



2º momento (4 horas)
1 – Ler texto para deleite: Abracadabra, de Simone Goh. (Projeto gráfico - acervo do PNLD Obras 2013)
2 – Ler o texto 2 (Concepções de alfabetização: o que ensinar no ciclo de alfabetização?); resgatar as experiências vivenciadas como estudantes e professores, identificando as concepções de ensino subjacentes às vivências.
3 – Ler em grupo os quadros de direitos de aprendizagem - Língua Portuguesa; analisar o instrumento de avaliação, para identificar quais direitos de aprendizagem estão contemplados.
4 – Discutir o quadro de acompanhamento de aprendizagem e o quadro de perfil da turma
5 - Assistir ao Programa "Leitura e produção de textos na alfabetização (disponível em www.ufpe.br/ceel); discutir sobre a concepção de alfabetização subjacente ao Programa.


Tarefas (para casa/escola): 
- Comparar os quadros de direitos de aprendizagem -
Língua Portuguesa e o documento curricular do 

município. 

- Aplicar o instrumento de avaliação sugerido; preencher o
quadro de acompanhamento de aprendizagem e o 

quadro de perfil da turma. 

- Analisar o livro didático utilizado; selecionar algumas
atividades e relacionar aos quadros de direitos de 

aprendizagem. 

-Ler um dos textos sugeridos na seção “Sugestões de 

leitura” e elaborar uma questão a ser discutida com o 

grupo (discutir coletivamente qual texto será discutido).




3º Momento (4 horas)
1 – Ler texto para deleite: Pato! Coelho!, de Amy Krouse Rosenthal. (Projeto gráfico - acervo do PNBE 2013)
2 – Discutir sobre as semelhanças e diferenças entre o documento curricular da Secretaria de Educação e a proposta de direitos de aprendizagem inserida na seção Compartilhando.
3 – Socializar a análise do livro didático realizada pelos professores. (Projeto gráfico - Livro didático)
4 – Ler o texto 3 (Avaliação no ciclo de alfabetização); fazer coletivamente uma síntese do texto com base nas seguintes questões: O que avaliar? Como avaliar? Para que avaliar?
5 – Socializar os resultados obtidos no instrumento de avaliação em pequenos grupos; planejar uma aula que contemple a principal dificuldade identificada na avaliação; usar um livro do PNLD - Obras Complementares. (Projeto gráfico - Obras)